Conheça mais sobre o que é Cirroso Hepática

O fígado, maior órgão do corpo humano, é essencial em manter o organismo funcionando adequadamente. Ele remove ou neutraliza toxinas do sangue, produz agentes imunológicos para controlar infecções e remove germes e bactérias da circulação. Além disto, produz proteínas que regulam a coagulação do sangue e produz bile para ajudar na absorção de gorduras e vitaminas. A vida não é possível sem um fígado funcionante.

Na cirrose, um tecido fibroso substitui o tecido hepático normal, bloqueando o fluxo sanguíneo através do órgão e impedindo que o fígado exerça suas funções como deveria. A cirrose é uma doença com altos custos em termos de sofrimento, perda de produtividade e tratamento, além de ser a oitava causa mais frequente de morte por doenças nos Estados Unidos.

gastro-principais-atividades

Causas

A cirrose hepática tem várias causas. O alcoolismo e a hepatite C são as mais frequentes em nosso meio.

  • Doença hepática alcoólica: Para muitas pessoas, cirrose é sinônimo de alcoolismo. Na verdade, o abuso alcoólico crônico é apenas uma de suas causas. A cirrose hepática alcoólica geralmente se desenvolve depois de mais de uma década de etilismo pesado. A quantidade de álcool que pode danificar o fígado varia muito de pessoa para pessoa. Em mulheres, beber tão pouco quanto duas a três doses de bebida por dia tem sido considerado suficiente para desenvolver a doença. Em homens, três a quatro doses. É importante lembrar que não há relação entre embriaguez e dano hepático. Ou seja, o fato de a pessoa não ficar embriagada não significa que seu fígado não esteja sofrendo.

 

  • Hepatite crônica C: É uma das causas mais frequentes de cirrose, ao lado da doença hepática alcoólica. A infecção por este vírus causa inflamação e danos de forma lentamente progressiva ao fígado, o que após vários anos pode levar à cirrose.

 

  • Hepatites crônicas B e D: O vírus da hepatite B é provavelmente a causa mais comum de cirrose se considerarmos o mundo inteiro. É frequente principalmente no Oriente. A hepatite B, como a C, causa inflamação e danos que ao longo dos anos pode levar à cirrose. O vírus da hepatite D é mais um vírus que infecta o fígado, e ocorre somente em pessoas que já possuem o vírus B.

 

  • Hepatite autoimune: Este tipo de hepatite é causado por problemas no sistema imune.

 

  • Doenças herdadas: Deficiência de alfa-1 antitripsina, hemocromatose, doença de Wilson, galactosemia e doenças do armazenamento do glicogênio estão entre as doenças herdadas que interferem com a maneira como o fígado produz, processa e armazena enzimas, proteínas, minerais e outras substâncias de que o corpo necessita para funcionar adequadamente.

 

  • Esteato-hepatite não alcoólica: Na esteato-hepatite, há um acúmulo de gorduras no fígado. Isto pode inflamá-lo e levar à formação de tecido fibroso – que, com o tempo, pode levar à cirrose. Este tipo de hepatite parece estar associado com diabetes, obesidade e excesso de colesterol no sangue, entre outras condições.

 

  • Obstrução dos ductos biliares: Quando os ductos que levam a bile para fora do fígado estão bloqueados, a bile fica estagnada e pode danificar o tecido hepático. Em bebês, esta obstrução é mais comumente causada por atresia biliar, uma doença na qual os ductos biliares estão ausentes ou danificados. Em adultos, a causa mais frequente é a cirrose biliar primária, uma doença na qual os ductos se tornam inflamados, bloqueados e fibrosados. A cirrose biliar secundária pode acontecer depois de uma cirurgia de vesícula biliar, se os ductos forem inadvertidamente lesados.

 

  • Drogas, toxinas, e infecções: Reações intensas a medicamentos, exposição prolongada a toxinas presentes no meio ambiente, e congestão hepática prolongada (por exemplo em casos de insuficiência cardíaca) podem levar à cirrose.

CONSULTAS COM GASTROENTEROLOGISTA A PREÇO POPULAR EM SÃO VICENTE. AGENDE 13.3468.3434

saúde motorista

Sintomas

Muitas pessoas com cirrose, nos estágios iniciais da doença, são assintomáticas. Entretanto, com a progressão da substituição das células normais do fígado pela fibrose, a função do órgão começa a ser afetada e o indivíduo pode apresentar os seguintes sintomas:

  • exaustão
  • fadiga
  • perda do apetite
  • náusea
  • fraqueza
  • perda de peso